Doença hemorroidária: causas, sintomas e tratamentos

Você sabia que todos nós temos hemorroidas e que elas têm a sua própria função em nosso corpo? Elas se caracterizam por um conjunto de vasos sanguíneos, fibras elásticas e musculares que, juntas, formam pequenas “bexigas” de vasos presentes no canal anal. Devido à sua localização, entre a pele do ânus e a mucosa do reto, é possível que esses vasos se dilatem com certa frequência, acarretando um processo inflamatório que acaba por desencadear varizes ao redor da região, chamado doença hemorroidária.

No momento em que isso ocorre, as hemorroidas podem ocasionar o surgimento da doença hemorroidária, que causa a sensação de desconforto e requer tratamento médico. Mesmo não existindo estimativas sobre o quantitativo de pacientes com essa doença no Brasil, a Sociedade Brasileira de Coloproctologia acredita que cerca da metade da população mundial seja afetada por essa condição, que é, na maioria dos casos, influenciada pelo estilo de vida inadequado. Soma-se a isso o fato de a doença ser, por vezes, subestimada, devido ao preconceito e constrangimento do paciente em procurar um médico especialista.

Saiba quais são as funções das hemorróidas, as principais causas da doença hemorroidária, como identificá-la e as formas de tratamento existentes.

As doenças hemorroidárias são conhecidas pelo desconforto causado ao paciente e requer tratamento para que a qualidade de vida seja reestabelecida

Qual a principal função das hemorroidas?

As hemorroidas têm como principal função proteger a região anal contra o atrito e manter a vedação do local, auxiliando, inclusive, na continência anal para os gases. O esforço para evacuar faz com que os vasos se dilatem e se retraem, podendo comprometer o processo normal de drenagem do sangue e, com isso, causar a doença hemorroidária. A doença pode se manifestar internamente, ou seja, dentro do canal anal, ou na parte externa do ânus.

O mecanismo da doença hemorroidária ocorre devido a uma degeneração das fibras elásticas e musculares da região do ânus, relacionada à formação de varizes das veias das hemorroidas. Trata-se de uma condição associada a múltiplos fatores que provocam modificações na circulação sanguínea dos vasos hemorroidários, conforme descrito a seguir.

Conheça as principais causas da doença hemorroidária

  • Alimentação pobre em fibras;
  • Fazer muito esforço para evacuar;
  • Constipação;
  • Diarreia frequente;
  • Trauma pelo uso de papel higiênico;
  •  Obesidade;
  •  Gravidez;
  •  Histórico familiar;
  • Tabagismo;
  • Sexo anal sem lubrificação;
  • Dentre outros.

Quais são os sintomas comuns da doença hemorroidária?

O sintoma mais recorrente da doença hemorroidária é o sangramento anal, que ocorre, na maioria dos casos, sem dor. O sangramento pode aparecer nas fezes ou no papel higiênico após a higienização. Outros sintomas comuns são: irritação, coceira, presença de prolapso (nódulo anal doloroso) e/ou de secreção viscosa na região anal.

Como é feito o tratamento da doença hemorroidária?

O tratamento da doença hemorroidária abrange ajustes comportamentais, uso de medicamentos e tratamentos cirúrgicos. Para todos os casos, é recomendada uma dieta rica em fibras, principalmente de frutas e verduras, e a ingestão de, no mínimo, dois litros de água por dia, além da prática de exercícios físicos. Essa mudança no estilo de vida auxilia na regulação do hábito intestinal, tornando as fezes mais macias, o que facilita a sua eliminação sem provocar traumas na região.

Além disso, indica-se para a higienização do ânus o uso de ducha higiênica com jato de água, com uso do papel higiênico somente para secar a área. Quando necessário, pode-se fazer uso de medicamentos específicos para recuperar as veias hemorroidárias, como anti-inflamatórios e pomadas. Apenas quando nenhuma das medidas acima não tiver bons resultados, o médico pode indicar a necessidade de tratamento cirúrgico.

Fique atento: Diversas doenças podem causar sintomas semelhantes aos apresentados pela doença hemorroidária. Portanto, ao perceber os primeiros sinais, agende uma consulta com um especialista para obter um diagnóstico preciso do seu caso.