Fortalecer o assoalho pélvico influencia na sua qualidade de vida

A importância de se exercitar regularmente é amplamente recomendada por diversos especialistas da saúde para o bom funcionamento do organismo e para manter a mente e o corpo em equilíbrio. Mas você sabia que existem músculos mais profundos do corpo humano que, embora não estejam visíveis, necessitam de exercícios para se manterem fortalecidos? Ter uma rotina para fortalecer o assoalho pélvico, por exemplo, é fundamental para o seu bem-estar e qualidade de vida.

Uma das musculaturas internas que requer atenção e que está diretamente relacionada à qualidade de vida é o assoalho pélvico, que, além de ser responsável pela sustentação de vários órgãos e pela boa performance nas relações sexuais, relaciona-se a problemas de incontinência urinária e fecal. 

Embora homens e mulheres possam apresentar problemas no funcionamento do assoalho pélvico, no sexo feminino, devido ao orifício do canal vaginal e às mudanças hormonais, o enfraquecimento da estrutura costuma ser mais frequente.

Entenda o que é o assoalho pélvico, os fatores de risco que comprometem o seu bom funcionamento e as principais técnicas relacionadas ao seu fortalecimento.

Fortalecer o assoalho pélvico garante bem-estar e o bom funcionamento de diversas funções do corpo humano

O que é o assoalho pélvico?

O assoalho pélvico é composto pelos órgãos da região baixa do abdômen e se relaciona à capacidade de funcionamento dos sistemas reprodutor, urinário e digestivo. Trata-se de uma espécie de cama elástica formada por músculos que sustentam a cavidade pélvica, onde se localizam órgãos como bexiga, próstata e reto.

Fatores de risco que comprometem o bom funcionamento do assoalho pélvico:

– Idade avançada;

– Obesidade;

– Tabagismo;

– Partos vaginais;

– Menopausa;

– Prisão de ventre;

– Histórico familiar;

– Sedentarismo;

– Cirurgias em órgãos da região pélvica.

De que forma o fortalecimento do assoalho pélvico influencia na melhoria da qualidade de vida?

O enfraquecimento do assoalho pélvico traz muitos prejuízos à qualidade de vida e uma das maiores queixas relatadas em consultórios e ambulatórios médicos e que indica a existência do problema é a incontinência urinária. Muitas pessoas evitam, inclusive, ingerir líquidos quando estão fora de casa com receio de deixar escapar o xixi ou as fezes ao rir, espirrar ou tossir, o que pode ser um indicativo da anormalidade na capacidade de sustentação da uretra.

Não existe idade mínima para que a disfunção aconteça e, por isso, é preciso estar atento aos sinais que o corpo emite. Mesmo durante a terceira idade, não é comum quadros de perda urinária, e o incômodo pode ser solucionado com a prática de exercícios próprios para o fortalecimento da região, envolvendo a contração e o relaxamento dos músculos.

Quais são as principais técnicas para fortalecer o assoalho pélvico?

O tratamento para o fortalecimento do assoalho pélvico tem como base os exercícios de fisioterapia, por intermédio de terapias, como a cinesioterapia (exercícios que estimulam a recuperação do tônus muscular), a biofeedback (ferramentas que monitoram a contração muscular) e a eletroestimulação (indução da contração favorecendo a melhoria na funcionalidade muscular).

A quantidade de sessões necessárias depende de cada caso, mas, em geral, ocorre duas vezes por semana, com resultados satisfatórios a partir do quarto encontro. As terapias podem ser utilizadas de forma individual ou combinadas, de acordo com a avaliação do especialista. O profissional também poderá indicar exercícios para serem feitos em casa.

Para os casos de pacientes com aumento da frequência urinária, as terapias para fortalecer o assoalho pélvico podem ser combinadas ao uso de medicamentos que auxiliam a reverter a incontinência urinária associada à força do assoalho pélvico. Já para os casos em que todos os recursos foram experimentados sem êxito, pode ser necessária a indicação da cirurgia de correção urinária.

Lembre-se: Não é considerado normal apresentar disfunções sexuais e incontinências urinárias em nenhuma fase da vida. Portanto, caso apresente alguns dos sinais e sintomas apresentados, procure ajuda médica para iniciar o tratamento mais adequado para o seu caso.

Novembro Azul: um alerta para os cuidados com a saúde do homem

O rastreamento e a prevenção do câncer de próstata ganham relevância durante todo o mês de novembro no Brasil e em todo o mundo para conscientizar a população masculina sobre a importância de realizar os exames preventivos para o diagnóstico precoce da doença. Os cuidados com a saúde do homem passam a ser destaque em um movimento mundial chamado Novembro Azul, que visa, além de preveni-la, a reduzir as taxas de mortalidade por câncer e aumentar as chances de cura da doença.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estimativa para o Brasil é que entre os anos de 2020 e 2022, 625 mil casos novos de câncer surjam, dentre os quais, 65 mil sejam referentes ao câncer de próstata. Ainda segundo o INCA, os tipos de câncer mais frequentes em homens, à exceção do câncer de pele, serão: próstata (29,2%), cólon e reto (9,1%), pulmão (7,9%), estômago (5,9%) e cavidade oral (5,0%).

Embora seja uma doença recorrente no universo masculino, por receio ou apenas por falta de conhecimento, muitos homens não buscam assistência médica para a realização de exames preventivos, permitindo, com essa atitude, que a doença evolua e até mesmo se espalhe para outros órgãos. Nesse sentido, uma das principais armas para combater este e outros tipos de câncer é a informação.

Conheça como é possível identificar o câncer de próstata, os principais sintomas e fatores de risco, e quais cuidados são necessários para manter a saúde do homem em dia.

Como é possível identificar o câncer de próstata?

Na maioria dos casos, o câncer de próstata se desenvolve lentamente e de forma assintomática. Porém, isso não é regra, já que a doença pode apresentar crescimento acelerado e, inclusive, atingir outros órgãos (metástase), o que dificulta a efetividade do tratamento e, consequentemente, as chances de cura.

Por isso, além de estar atento aos sintomas, é preciso visitar periodicamente o médico e realizar os exames preventivos que serão solicitados. Os procedimentos indicados para o rastreamento do câncer de próstata são: toque retal e exame de dosagem do PSA, que consiste em um marcador útil para a avaliação da saúde da próstata.

Quais os principais sintomas do câncer de próstata?

Para os casos em que o câncer de próstata apresenta sintomas, os mais comuns são:

– Dificuldade de urinar (com demora em começar e ao terminar);

– Jato de urina reduzido;

– Sangue na urina;

– Necessidade de urinar mais vezes ao longo do dia e da noite.

Quais os fatores de risco para o câncer de próstata?

– Idade: A doença costuma se manifestar com o avanço da idade e, por isso, é recomendado que homens acima de 40 anos realizem os exames diagnósticos anualmente. 

– Fator genético: Quando há casos na família, o rastreamento da doença poderá ser feito em idade inferior. Isso porque no caso de parente direto (avô, pai ou irmão) ter apresentado esse tipo de câncer, o risco da pessoa é duas vezes maior de desenvolver a doença. 

– Alimentação inadequada: Ter uma alimentação rica em gordura e pobre em nutrientes pode aumentar o risco de desenvolver a doença.

– Consumo de álcool e tabaco.

– Obesidade.

– Meio ambiente: A exposição frequente a produtos químicos nocivos à saúde pode aumentar o risco.

Quais cuidados são necessários para manter a saúde do homem em dia?

Além de realizar periodicamente exames preventivos e manter uma rotina de consultas médicas, para se ter saúde e qualidade de vida é fundamental que os homens procurem um estilo de vida mais saudável, que inclui a atenção a uma alimentação balanceada, não fumar e não ingerir bebidas alcoólicas de forma excessiva, cuidar da pele, ter qualidade de sono, manter o peso ideal, estar atento à saúde mental e praticar exercícios físicos regularmente, procurando fugir do sedentarismo todos os dias. Todas essas atitudes são capazes de prevenir não apenas o câncer de próstata, mas fortalecer todo o organismo contra o surgimento de outras doenças. 

Cuide-se: Romper com o preconceito para buscar a prevenção e a detecção de doenças é o melhor caminho para preservar a sua vida e a de quem você ama. Faça você também parte do Novembro Azul!